quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Podemos enganar alguns por todo tempo, todos por algum tempo, mas não podemos enganar todos por todo tempo.Abraham Lincoln

Fantástica repercussão que é desdobramento do julgamento do mensalão pelo STF. Ele neutraliza, em boa medida, os efeitos da compra de jornalistas e agências no exterior, realizada pela máquina de propaganda à custa de milhões e milhões de dólares de dinheiro público. No exterior ele já está desmascarado, mas aqui só continuam acreditando na quadrilha petista os desinformados, os ignorantes, os aproveitadores e os mal intencionados.
 (...)
A emissora norte-americana "CBS" aponta que o julgamento, que tem como acusados membros do partido no poder, é um sinal positivo em um país onde o serviço público sempre foi marcado por corrupção e uma certa impunidade. Rede CBS aponta que o julgamento é um sinal positivo para o Brasil
(...)
O argentino La Nación chamou o caso de ‘julgamento do século’ e ressalta o fato de o mensalão ter ocorrido no primeiro mandato do ex-presidente Lula. O texto também aponta que o mensalão foi “um gigantesco esquema de compra de apoio político com fundos públicos, que envolveu vários altos funcionários do Partido dos Trabalhadores (PT) e afetou o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”
 
(...)
DIGA NÃO AO PT!!!! DEPOIS QUE O PT ASSUMIU, DITATORIALMENTE, O PODER, O PAÍS CRESCEU....... EM VIOLÊNCIA, CORRUPÇÃO, LAVAGEM DE DINHEIRO, FRAUDES NAS ELEIÇÕES, DESEMPREGO, HOMICÍDIOS, MORTALIDADE INFANTIL, ANALFABETISMO, TRÁFICO DE DROGAS ETC ETC.
 
 
Vincit Omnia veritas (A verdade tudo vence)
 
 
Destaques :
Obs.- Por conta da declaração do  ministro  Cardozo na terça-feira (13), falando num evento em São Paulo, Cardozo definiu o sistema prisional brasileiro como "medieval" e disse que "preferia morrer" a ter que cumprir pena por longo tempo no País. 
Os  petralhas, já estão  chamando-o de  tucano  enrustido. Petralhas só  aceitam eleogios, mas  não  falam nada sobre a Dilma que  investiu  apenas 1/5 dos  investimentos em novas instalações  prisionais.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário